O caminho para reabilitação: fases que todo amputado irá enfrentar

O caminho para reabilitação: fases que todo amputado irá enfrentar

Todos nós temos medo do novo, porque não sabemos o que esperar. E quando se perde um membro do corpo, é frustrante não saber quando será capaz de andar novamente, ou por quanto tempo irá durar a dor fantasma. E a questão é que ninguém sabe a resposta para essas dúvidas. A melhor resposta é: depende. Neste artigo vamos falar de algumas fases que todo amputado irá enfrentar e com isso você terá um norte sobre o que esperar nesse caminho para a reabilitação.

 

Cada pessoa progride de maneira diferente, e querer usar medições como datas pode muitas vezes levar a frustrações, decepções. O tempo de reabilitação para cada pessoa é imprevisível pois o progresso de cada um é único.

 

Por isso, ao invés de fixar em datas, foque em marcos específicos. Logo abaixo, você irá conferir marcos específicos comuns no pós-amputação, que são sinais confiáveis de progresso. Mas sempre ouça seu corpo, não tente se apressar para atingir esses marcos.

 

 Fases que todo amputado irá enfrentar : Levantando da cama

 

Conseguir sair da cama sozinho ou com supervisão mínima é o começo da sua jornada de recuperação. Essa tarefa no começo irá exigir  uma quantidade considerável de paciência e coragem, principalmente após a cirurgia de amputação. Mas se mantenha firme e focado na missão de atingir esse marco tão importante na sua reabilitação.

 

Utilização de dispositivos auxiliares: muletas, andadores

amputado usando muletas
Aprender a usar dispositivos auxiliares como muletas é um marco importante

 

Saber utilizar dispositivos auxiliares como muletas e andadores é um marco muito importante após a amputação, principalmente se você for amputado do membro inferior. 

 

Peça à equipe de saúde que o está acompanhando, para te ensinar a aprender a andar com muletas ou andadores, assim que o médico responsável pelo seu tratamento autorizar. 

 

As primeiras tentativas não serão fáceis, mas continue trabalhando para melhorar cada dia mais. Conquistar a capacidade de utilizar estes dispositivos auxiliares irá aumentar sua mobilidade na sua jornada de reabilitação.

 

Nesta fase de aprender a andar com muletas, por exemplo, talvez você tenha que lidar com alguns músculos enfraquecidos. Se for este o seu caso, não force, mas continue a trabalhar.

 

Fisioterapia pré-protetização

fisioterapia pré-protetização
A fisioterapia pré-protetização é muito importante para fortalecimento muscular.

 

A fisioterapia tem vários objetivos como prevenção de doenças e lesões causadas por fraturas, tensões musculares, malformações e amputações. 

 

Após a amputação, um dos principais objetivos da fisioterapia é com relação a saúde do coto. Alguns cuidados com o coto podem ser realizados através de massagens de dessensibilização do coto e outros exercícios para preparar a região para receber as próteses ortopédicas. 

 

É muito importante também você começar a trabalhar o seu equilíbrio, resistência cardiovascular, flexibilidade e força. Você irá precisar de tudo isso quando for começar a ajustar a sua prótese ortopédica. 

 

Enfim, independente do nível de amputação  nessa fase é essencial que estimule o metabolismo do amputado, para reduzir o risco de desenvolver edemas, ou seja, líquidos que se acumulam no coto.

 

guia completo do amputado
Baixe nosso E-book Grátis – Guia Completo do Amputado

 

 Aceitando apoio de familiares e amigos

 

Talvez neste momento após uma amputação, no processo de reabilitação, seja desconfortável estar cercado por familiares e amigos. Você pode estar sentindo a dor fantasma no membro residual, também conhecida como Síndrome do Membro Fantasma. O cérebro tem uma certa dificuldade em entender que o corpo perdeu uma parte. Cerca de 70% dos amputados dizem senti-la ao longo da vida.  

 

Entretanto, seus amigos e familiares irão tentar se adaptar a sua nova vida, buscando um equilíbrio em serem prestativos mas sem causar incômodo. Todos precisarão de um tempo para se adaptar à nova situação.

 

Sabemos que essa fase é difícil, porém a comunicação é imprescindível caso você precise de ajuda e também para que eles, seus familiares e amigos, saibam o que você pode fazer sozinho. 

 

Aceitar o apoio das pessoas ao seu redor e ao mesmo tempo buscar sua independência é um marco importantíssimo.

 

Próteses Ortopédicas: trabalhando com seu protesista

tirando molde paciente amputado
Dr. Anderson, fisioterapeuta e técnico em próteses da Bionicenter tirando molde de paciente para confecção de prótese.

 

Muletas e cadeira de rodas são utilizadas frequentemente por amputados de membros inferiores que não podem investir em uma prótese. Mas não podemos esquecer que somente as próteses irão devolver uma qualidade de vida, conforto e autonomia para os pacientes amputados.

 

Por isso,  encontrar o seu protesista é muito importante pois é ele que vai te indicar as melhores soluções relacionadas à prótese, pois isso impacta diretamente na sua saúde e bem-estar geral.

 

Para os amputados de membro superior, existem as próteses biônicas e as estéticas. As próteses biônicas proporcionam independência aos pacientes. Já as estéticas servem apenas para apoiar objetos pequenos e leves e mantém o aspecto fisiológico.

 

Com relação aos amputados de membro inferior, existem diversas tecnologias de próteses, podemos citar a Genium X-3: um sistema de prótese de perna que imita quase perfeitamente o movimento natural da marcha humana, e permite grande liberdade para quem teve a perna amputada. E ainda temos diversos modelos de joelhos biônicos como Rheo Knee e pés como o Próprio Foot e Pro-Flex Pivot.

 

Contudo, o tempo de adaptação a uma prótese varia de pessoa para pessoa, e outros fatores também têm influência como nível de amputação, idade, níveis de atividade, sistema de prótese e a sensibilidade do coto são determinantes neste período. 

 

E o mais importante de tudo é não ter vergonha de usar as suas próteses, contar com o apoio do seu fisioterapeuta, técnico em próteses, familiares e amigos durante o seu processo de reabilitação.

 

 Fisioterapia pós protetização e reabilitação

fisioterapia pós protetização
Dr. Anderson T. Nolé, em fisioterapia com paciente da Bionicenter.

 

 

Na fisioterapia pós protetização o objetivo principal é familiarizar o paciente com a sua prótese.

 

Outro ponto importante é trabalhar todos os membros corporais que não foram estimulados na fisioterapia pré-protetização e exercitar equilíbrio e força do amputado.

 

Para amputados de membro superior, movimentos de pinça, pentear os cabelos, segurar talheres serão feitos treinamentos para aperfeiçoamento.

 

Já os amputados de membro inferior, com a fisioterapia, a finalidade é alcançar uma marcha harmônica, subir e descer.

 

E toda essa fisioterapia e treinamentos com a prótese é para que você alcance a tão sonhada reabilitação. Mas é claro que mesmo que esteja bem adaptado à prótese, deve-se manter alguns cuidados.

 

Realizar manutenção periódica da prótese para garantir sempre o bom funcionamento dos componentes; fazer sempre a higienização do coto para evitar possíveis infecções ou inflamações ; observar sempre o seu coto com um espelho, procurando por alterações que possam prejudicar todo o seu tratamento.

 

Aceitação

 

A aceitação é um marco muito importante em todo o processo de reabilitação. Talvez a chave seja focar na pessoa que você é como um todo, e não na perda do membro. E quando você focar em viver a sua vida ao máximo, irá se sentir confortável com quem você é agora.

 

Enfim, chegamos ao final do nosso artigo, todos os marcos citados acima é o que percebemos de nossos pacientes, mas não quer dizer que será assim com todos. Cada pessoa é única e tem a sua história.

 

Se este texto te ajudou de alguma forma, compartilhe e nos siga em nossas redes sociais Instagram, Facebook para ficar por dentro das novidades!

 

 

 

   

 

 

 

   

 

     

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *