cuidados com o coto

Guia de orientações dos cuidados com o coto

Após a cirurgia de amputação, a parte que permanece é chamada de coto. E é extremamente importante ter os devidos cuidados com o coto para que no futuro o paciente possa se adaptar melhor às próteses ortopédicas, pois será essa região que terá contato direto com o encaixe da prótese.

 

Por isso a atenção deve ser redobrada para garantir uma correta cicatrização, e ter uma maior qualidade de vida.

 

Continue com a gente e veja abaixo alguns cuidados simples que se deve ter o coto todos os dias. Vamos lá?

 

Cuidados básicos com o coto do amputado 

 

Na região do coto por ter passado por processo cirúrgico, merece de uma maneira geral uma atenção maior pois se torna uma área muito sensível . Veja os cuidados abaixo.

 

Higienização do coto

 

cuidados com o coto

 

A higienização do nosso corpo é importante em qualquer circunstância, e em se tratando do coto é ainda mais necessário. 

 

Então para iniciar o processo de higienização do coto, segue alguns passos:

 

  • Lave o coto com água morna e sabonete líquido neutro, realizando movimentos suaves (os movimentos servem para estimular o metabolismo), pelo menos uma vez ao dia. É muito importante que o sabonete não cause irritação na pele. A utilização de um sabonete neutro é importante pois mantém o PH da pele.  Se a sua amputação for de membro inferior, conseguirá fazer isso sozinho, agora se for de membro superior, peça ajuda a alguém;

 

  • Após lavar com sabonete, seque com uma toalha macia, tomando cuidado com a cicatriz;

 

  • Faça uma massagem em volta do coto com creme hidratante ou óleo de amêndoas doces, pois isso melhora a circulação e flexibilização da pele.

 

Outras atitudes recomendadas são: fazer a inspeção no coto diariamente em busca de pequenas protuberâncias que podem vir a se tornar um edema. 

 

Esses são acúmulos de líquidos que se formam embaixo da camada da pele, que podem causar fortes dores para o amputado.

 

A segunda atitude é evitar usar água muito quente ou passar produtos químicos na pele como álcool, pois ressecam a pele e atrasam a cicatrização e promovem o surgimento de fissuras da pele.

 

E por último, tomar banho de sol ao longo dos dias ajuda a fortalecer os ossos do amputado graças a vitamina D proveniente da reação química da luz solar com nosso organismo.

 

 

guia completo do amputado
Baixe nosso E-book Grátis – Guia Completo do Amputado

 

 

 

Como fazer Dessensibilização do coto?

Após o processo de amputação, o coto fica muito frágil, e em casos de acidentes de trabalho ou trânsito, a situação fica mais complicada, uma vez que a superfície da pele se torna totalmente irregular.

 

Por isso, para recuperar a sensibilidade dessa região, é importante que se faça a dessensibilização do coto. 

 

Materiais como cubo de gelo, toalhas felpudas, bucha de lavar louça, escova de dentes, são excelentes para provocar diversas sensações ao coto, que com o tempo irá recuperar a capacidade de reconhecer frio, calor, entre outros.

 

Uma técnica chamada de Massagem Proprioceptiva pode ser utilizada para fazer a dessensibilização do coto. Veja o vídeo abaixo, feito pelo Dr. Anderson T. Nolé, fisioterapeuta da Bionicenter, explicando como fazer essa massagem.

 

 

Enfaixamento: Como fazer?

Deve-se fazer o enfaixamento do coto após a sua cicatrização, que leva em torno de 30 a 60 dias para ser finalizada.

 

Recomendamos que o primeiro enfaixamento seja feito por um profissional da área, para que ele possa te dar as instruções de como se fazer.

 

Mas basicamente o enfaixamento é feito com uma atadura ou faixa elástica, onde mantendo uma pressão uniforme por todo o coto, irá evitar sentir dores em pontos específicos. Veja abaixo dois vídeos ensinando como fazer enfaixamento “X” ou em “8” , recomendado para a maioria dos pacientes com amputação transtibial e o segundo video trata do enfaixamento para amputação  transfemoral ou desarticulação do joelho.

 

 

Enfaixamento para amputação  transfemoral ou desarticulação do joelho.

 

 

Ressaltando que sentir dor nos meses após a amputação, é um dos problemas a adaptação às próteses ortopédicas. Em alguns casos acontece o que chamamos de síndrome do membro fantasma ou dor fantasma, sendo a origem da dor neurológica, ou seja, ocorrem algumas falhas no cérebro que o impedem de reconhecer a perda do membro.

Enfim, independente do nível de amputação, fazer o enfaixamento é muito importante e é fácil de ser feito.

 

Cuidados com as infecções e inflamações

 

Tudo que já foi citado acima irá ajudar a prevenir o desenvolvimento de infecções e inflamações na região do coto.

 

Entretanto, é importante se atentar para as diferenças entre infecção e inflamação. Os sintomas da infecção costumam ser: febre alta e secreção de pus através das cicatrizes. 

 

A inflamação provoca dores extremamente fortes e o membro fica quente, porém de um jeito menos intenso do que a febre e não há eliminação de fluidos também.  

 

Quando procurar um médico?

 

Mesmo seguindo todos os cuidados gerais que demos ao longo desse texto com o coto, em algumas situações será necessário visitar um médico. 

 

Os sintomas que deve-se ficar atento são:

 

  • coceira, vermelhidão ou calor extremo no coto;
  • Caso a pele estiver cinzenta ou azulada;
  • Protuberâncias na região sem causas aparentes;
  • Mau cheiro.

 

Muito importante, além dos cuidados, que você frequente a fisioterapia para que possa fortalecer os músculos e o médico especialista pode te dar outras orientações para que mantenha a saúde em dia.

 

Gostou das informações sobre os cuidados com o coto? Compartilhe, deixe seu comentário abaixo e nos siga em nossas redes sociais Instagram e Facebook para ficar por dentro de nossas atualizações. 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *