diabetes e amputacao

Diabetes: Uma das Principais Causas de Amputação no Brasil

A diabetes é uma doença que infelizmente cresce a passos largos no Brasil e no mundo. Estima-se que a doença afeta cerca de 7% da população brasileira e mais de 425 milhões de pessoas ao redor do mundo todo. A maioria desconhece que a diabetes é uma das principais causas de amputação de membros inferiores, pernas e pés, e dos números citados acima, ao menos 10% sofrerá algum tipo de amputação ao longo da vida, devido às complicações do pé diabético.  

 

Fique com a gente e conheça mais detalhes sobre a diabetes, sintomas para poder prevenir-se!

 

Afinal, o que é diabetes?

o que é diabetes

 

A diabetes é uma síndrome metabólica que ocorre pela falta de insulina e/ou pela incapacidade da insulina de exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (açúcar) no sangue. 

 

O pâncreas é o órgão responsável por produzir a insulina, e quando este órgão não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina), acontece a diabetes.

 

Qual a importância da produção de insulina? 

 

A insulina é a responsável por promover a redução de glicemia, pois permite que o açúcar que está no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia.

 

Então, se houver falta desse hormônio ou se não agir corretamente, haverá aumento de glicose (açúcar) no sangue e, consequentemente, o diabetes. 

 

 

Tipos de Diabetes

 

A diabetes é dividida em duas categorias:

 

Tipo 1 – Quando o sistema imunológico do paciente cria anticorpos que atacam as células beta pancreáticas, na qual dificulta a produção e distribuição de insulina, temos o tipo 1 da diabetes. Os principais sintomas são: cansaço, diurese, perda de peso acentuada, fome, fraqueza e sede excessiva.

 

Tipo 2 –   Nesse caso, a pessoa passa a ser resistente à insulina, isto é, o corpo pára de responder ao efeito deste hormônio, aumentando a concentração de açúcar no sangue. É mais comum em pessoas com mais de 40 anos ou obesas. Sintomas: fome excessiva, sede excessiva, infecções frequentes (como de bexiga, rins e pele), feridas que demoram a cicatrizar, alteração visual, formigamento nos pés, furunculose.

 

O diagnóstico quanto mais rápido é importante, pois o tratamento evita suas complicações.

 

Amputação e Diabetes

 

De acordo com a OMS, Organização Mundial da Saúde, a diabetes é responsável por 70% das amputações dos membros inferiores, e não a acidentes de trânsito e de trabalho como a sociedade em geral imagina, segundo especialistas. 

 

As complicações começam a surgir devido a mínimos machucados que se não tratados podem gerar infecções severas, úlceras e até mesmo a síndrome do pé diabético. 

 

Segundo especialistas, 85% das amputações relacionadas ao diabetes, começam com uma ulceração nos pés (lesão nos tecidos), que pode ser prevenida ou tratada corretamente evitando complicações do quadro. 

 

Existe uma lesão chamada neuropatia diabética na qual é comum a perda da sensibilidade dos membros inferiores afetando, inicialmente, os dedos e outras áreas dos pés. Para diabéticos, o menor machucado pode ocasionar infecção e evoluir facilmente para um caso grave de gangrena, correndo o risco de amputação. 

 

A diabetes afeta a circulação sanguínea devido ao estreitamento das artérias e veias, atrapalhando assim a oxigenação e nutrição dos tecidos, independentemente de qual seja seu tipo.

 

Se essa falta de oxigênio no sangue não for tratada, pode causar diversos problemas como cegueira, insuficiência renal, problemas vasculares e dificuldade na cicatrização, e irá resultar em um nível de amputação de membro inferior.  

 

O que é a síndrome do pé diabético?

 

síndrome pe diabético

 

Os nervos do nosso corpo, podemos imaginar eles como pequenos fios elétricos, que transmitem informações de calor, dor, frio ou pressão diretamente para nosso cérebro, precisam de receber sangue com oxigênio para funcionar bem.

 

E quando a pessoa é acometida pela diabetes, há uma diminuição do oxigênio que chega aos nervos através de pequenos vasos sanguíneos, e com isso ocorre a formação do processo inflamatório, ambos levando ao mau funcionamento dos nervos. 

Por conta deste mau funcionamento, alguns pacientes começam a ter perda da sensibilidade, geralmente nos pés e mãos, chamada neuropatia em bota ou em luva. Outros podem ter um aumento de sensibilidade determinando dor ou queimação em determinadas regiões do corpo.

 

E quando essa neuropatia diabética atinge os pés é chamado de pé diabético. 

 

A síndrome do pé diabético é uma doença crônica que afeta o sistema cardiovascular onde qualquer lesão no pé pode causar complicações como úlceras diabéticas, que se não for tratada urgentemente irá causar amputação total ou parcial do membro atingido.

 

Estima-se que cerca de 15% dos pacientes com diabetes vão desenvolver alterações nos pés

 

 

Existe solução?

 

Alguns pacientes diabéticos terão mais propensão de desenvolver problemas nos pés.

 

Entretanto, alguns fatores aumentam os riscos: níveis elevados de glicose e hemoglobina glicada, sinalizando ruim controle da doença, predispõe a mais complicações. A falta de cuidados com os pés causa problemas.

 

É de extrema importância que o diabético tenha uma atenção especial com os pés. Cuidados como: cortar as unhas dos pés, mantenha-os aquecidos e protegidos sempre, além de escolher sapatos confortáveis.

 

Uma dica é ter um espelho no banheiro, e todos os dias após o banho, ter o hábito de olhar os pés, a sola, entre os dedos para verificar caso apareçam micoses ou pequenas lesões e caso tenha, avisar o médico para fazer o tratamento . 

 

Ao fazer o tratamento o quanto antes de qualquer problema nos pés, evita-se amputações e conseguiremos mudar este cenário tão triste sobre o diabetes e os pés.

 

  Gostou do nosso post? Compartilhe com seus amigos e familiares, deixe seu comentário abaixo e nos siga nas redes sociais Instagram, Facebook e Youtube para ficar por dentro das nossas atualizações.

 

       

 

   

 

   

 

 

 

4 Comments

  1. Bruce Banner

    A internet hoje em dia ajuda muito com informações e leva
    as pessoas aos lugares que elas nunca imaginaram, mas
    existem alguns artigos na internet que são pura perda de
    tempo. Posso dizer que seu artigo ajudou muito e também
    é extremamente útil. Obrigado pela informação e
    compartilhado no meu facebook.

    1. Luiz

      Que bom que te ajudamos, agradeço pelo retorno! 🙂

  2. Marcos

    Eu tenho 53 anos e faço uso do glifage , ainda não estou
    na faixa etária que está sendo vacinada, devo procurar um
    posto para me vacinar com antecedência?

    1. Luiz

      Bom dia Marcos! Infelizmente não temos essa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *